Definição

São conhecidos por fundos DI os portfólios de renda fixa que investem principalmente em títulos pós-fixados. Eles devem render, antes da taxa de administração e do imposto de renda, próximo ao CDI (Certificado de Depósito Interfinanceiro).

De acordo com a Instrução nº 555 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que define as regras para fundos de investimento, os fundos que têm o sufixo “Referenciado” no nome devem ter no mínimo 80% do patrimônio líquido em títulos públicos e em ativos considerados pelos gestores como de baixo risco de crédito.

Um fundo referenciado DI deve investir principalmente em títulos públicos do tipo LFT (Letra Financeira do Tesouro ou Tesouro Selic), cujo rendimento acompanha a Selic. A meta para tal taxa é definida pelo Banco Central.

Se o fundo superar 50% investidos em dívidas de empresas, então o gestor é obrigado a acrescentar ao seu nome o sufixo “Crédito Privado”.

Empiricus

FGTS – Onde investir o seu saldo?

Caro leitor, a iniciativa do governo de liberar o saque de contas inativas do FGTS é uma boa notícia não só para quem precisa quitar dívidas, mas também para quem deseja investir esse dinheiro em aplicações que tragam um retorno real.